inclusao-digital-na-terceira-idade inclusao-digital-na-terceira-idade

Inclusão digital na terceira idade: como é a relação com a tecnologia?

Inclusão digital na terceira idade: como é a relação com a tecnologia?

No ano 2000, uma pesquisa revelou que 14% dos cidadãos com mais de 60 anos utilizavam alguma tecnologia e acessavam a internet. Hoje, este número subiu para 82%. A popularização dos dispositivos (como smartphones e tablets) e a chegada dos aplicativos atraíram usuários da terceira idade para o ambiente digital. Mas qual a relação atual desses usuários com a tecnologia?

Para entender melhor, conversamos com pessoas na faixa de 55 a 70 anos para descobrir qual a relação da terceira idade com a tecnologia e suas maiores dificuldades:

Denise Cabral Domingues, 61 anos

“Não costumo usar computadores, apenas o celular, tanto para o trabalho quanto para o lazer. Minha maior dificuldade em relação à tecnologia é entender claramente o que fazer com tantos ícones e ferramentas do celular. Quanto às inovações e novidades, são sempre bem-vindas, mas às vezes tudo acontece rápido demais. Talvez um melhor entendimento do funcionamento geral dos aparelhos e informações mais claras, me fizessem utilizar mais ainda a tecnologia.”

Mara Lúcia Dias, 57

“Minha relação com a tecnologia é de muito amor.  Não me vejo mais no mundo sem esses recursos! O uso de smartphone tem sido fundamental no meu trabalho, uma vez que estou sempre em contato com os clientes. Também uso muito como lazer, nas redes sociais e leituras de notícias do meu interesse. A minha principal dificuldade é não conseguir mais acompanhar a evolução tecnológica. No início, ensinava meus filhos, hoje eles que me ensinam.”

Tania Luiza Barros, 69

“Acho que para minha idade tenho uma boa relação com a tecnologia! Uso computador e smartphone para trabalhar e para lazer. No trabalho, usamos muito o WhatsApp para nos comunicarmos quando a situação exige uma resposta ou comunicação rápida. Usamos também plataformas de videochamada para fazermos reuniões, uma novidade nos tempos de pandemia e no trabalho remoto. Às vezes, me atrapalho no touch screen ou quando as coisas mudam muito rapidamente. Se faço alguma coisa que não dá certo, tenho receio de ficar tentando consertar e piorar a situação (aqui entram os meus filhos para me ajudar!). No lazer, faço palavras-cruzadas, jogos para o cérebro, escuto muita música, leio os jornais e sites de notícias diariamente.”

Como aprofundar a relação com a tecnologia?

Entre as dificuldades citadas no uso dos smartphones, existem algumas funções de acessibilidade que podem ajudar, como o tamanho da fonte e ampliação de tela, por exemplo. Em relação à segurança, é importante estar atento sempre a qualquer link desconhecido, além de conhecer os tipos mais comuns de vírus e como evitá-los.

Uma solução complementar podem ser os cursos on-line! Existem alguns cursos voltados para informática básica, como este da Udemy (site especializado em cursos on-line) que ensina fundamentos de e-mail, armanezamento em nuvem e o sistema operacional Windows.

O mais importante é construir uma relação saudável e consciente com a tecnologia, com segurança e privacidade. Assim, as inovações tecnológicas serão sempre nossas aliadas 🙂

Fonte: Dialogando - Inclusão digital na terceira idade: como é a relação com a tecnologia? (2020)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Inclusão digital na terceira idade: como é a relação com a tecnologia? 2020-09-25 19:12:17
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)