Prevenção à fraude: como se proteger dos ataques mais comuns Prevenção à fraude: como se proteger dos ataques mais comuns

Prevenção à fraudes: como se proteger dos ataques mais comuns

Prevenção à fraudes: como se proteger dos ataques mais comuns

Segundo o relatório da empresa especializada em segurança da informação, Arkose Labs, o Brasil ficou entre os cinco países mais afetados por fraudes digitais do mundo todo, apenas no primeiro trimestre de 2020. Em 2017, o país já registrava uma tentativa de fraudes a cada 16 segundos, conforme relatório do Serasa Experian.

O roubo de informações digitais, também conhecido como pishing, foi responsável por 27% de todos os crimes de fraudes no Brasil, durante a pandemia, de acordo com a pesquisa da revista Exame. Abaixo, listamos as maneiras mais comuns de pishing e como evitá-los:

fraudes por e-mails

E-mails

A maioria dos serviços de e-mail possui a capacidade de filtrar e-mails suspeitos ou maliciosos e automaticamente movê-los para a pasta de spams (e-mails indesejados, geralmente enviados em massa por sistemas automatizados).

Porém, alguns e-mails maliciosos podem burlar esse filtro, sendo encaminhados para a caixa de entrada. Antes de abrir qualquer e-mail, verifique se conhece o remetente e se o assunto é de seu interesse e conhecimento.

O modo mais comum de pishing via e-mail é por meio de cobranças falsas. O remetente irá se passar por um prestador de serviços, como uma empresa de telecomunicações ou uma instituição bancária, e apresentará uma cobrança falsa, muitas vezes com um boleto anexo. Ao receber qualquer cobrança via e-mail, entre em contato via telefone com sua prestadora de serviços para se assegurar da veracidade da informação.

fraudes por mensagem de texto/sms

Mensagens de texto/SMS

A mesma tática pode ser aplicada via mensagens de texto, SMS. O remetente, se passando por um prestador de serviço, irá informar o usuário sobre uma cobrança falsa, que pode estar acompanhada de um link para realização do pagamento.

Novamente, não abra mensagens de remetentes desconhecidos e verifique com a empresa, por meio de canais oficiais, sobre a cobrança citada.

Também via SMS é possível receber ofertas, promoções e supostos brindes, seguidos de um link suspeito. Confira nos canais oficiais da marca ou empresa citada (site oficial ou redes sociais), sobre as supostas promoções informadas.

Existe um local de denúncias de SMS falsos, o site SMS Pirata. Se receber uma mensagem de texto falsa, denuncie!

fraudes por whatsapp

WhatsApp

Adotado pelos brasileiros como o app principal de comunicação e envio de mensagens, o pishing via WhatsApp tem se tornado cada vez mais popular. Envio de links suspeitos disfarçados de notícias ou mensagens de amizade e até ligações falsas estão sendo realizadas por usuários mal-intencionados.

Evite abrir mensagens ou atender ligações de números desconhecidos, que não estejam cadastrados na sua lista de contatos.

Algumas empresas possuem contas oficiais no WhatsApp para relacionamento e atendimento ao cliente. Verifique se o número pertence a uma conta comercial verificada, sinalizado com um ícone verde ao lado do nome.

Além dos métodos de pishing, é importante se atentar para outros tipos de fraudes, como ligações telefônicas ou visitas técnicas, caso a empresa preste algum tipo de serviço presencial. Verifique sempre os canais oficiais das empresas, nas seções de Dúvidas ou FAQ, para evitar fraudes e roubo de dados!

Fonte: Dialogando - Prevenção à fraudes: como se proteger dos ataques mais comuns (2020)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Prevenção à fraudes: como se proteger dos ataques mais comuns 2020-11-09 10:42:18
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)