streamers-profissao-digital streamers-profissao-digital

Streamers: a profissão do futuro que é 100% digital

Streamers: a profissão do futuro que é 100% digital

Segundo um mapeamento feito pela empresa de análise de mídia Comscore, o consumo de conteúdo relacionado a jogos, entretenimento e Family & Youth (segmento que engloba conteúdo para toda a família) cresceu consideravelmente durante o mês de março deste ano, em comparação ao ano passado. Este aumento está ligado ao isolamento social — medida adotada para evitar a disseminação do novo coronavírus.

O streaming é um formato de mídia que engloba as três categorias citadas acima: jogos, entretenimento e Family & Youth. Streamers são criadores de conteúdo que transmitem seu conteúdo ao vivo na internet. O tema do streaming pode ser qualquer um que a pessoa demonstre habilidades: desde cozinhar, transmitindo lives de receitas; música, ensinando a tocar algum instrumento musical; ou jogos eletrônicos, em que os streamers apresentam o passo a passo de diversos games.

O que é realmente importante para caracterizar um streamer é a criação de conteúdo ao vivo — independentemente do tema — que é transmitido por meio de plataformas específicas, como a Twitch. Esta plataforma é semelhante ao YouTube: o usuário cria um canal onde seus vídeos serão postados e seus inscritos podem acompanhar o conteúdo. A maior diferença entre eles é que a Twitch só permite transmissões ao vivo, ou seja, não é possível postar um vídeo gravado e editado previamente, como no YouTube.

Atualmente, os conteúdos voltados aos games são os que mais geram acessos. Segundo a Twitch, os 10 maiores streamers ativos na plataforma, em matéria de número de seguidores e de audiência, apresentam conteúdos ao vivo sobre games. Nessas transmissões, os streamers mostram em tempo real a partida de um jogo, enquanto conversam e interagem com o público por meio de chats e mensagens.

É possível ganhar remuneração com streaming?

As plataformas de streaming oferecem seus serviços de forma gratuita, ou seja, o streamer não precisa realizar nenhum tipo de pagamento para a Twitch, por exemplo. Dessa forma, não existe nenhum contrato ou responsabilidade de remuneração por parte das plataformas.

Uma opção para rentabilizar a profissão de streamer são as campanhas de financiamento coletivo. O Jogabilidade, um canal focado em jornalismo de jogos e streamings, atualmente recebe doações mensais do público por meio da plataforma Padrim (em que as pessoas podem apadrinhar os canais com conteúdo que consideram interessantes com uma renda mensal). Com 1.148 apoiadores mensais, totalizando mais de 11 mil reais arrecadados, os integrantes do grupo conseguem comprar equipamentos e adquirir jogos recém-lançados para transmitir ao público.

Além disso, a maioria das plataformas permite que doações pontuais sejam feitas pelos espectadores durante as transmissões. É o caso do Super Chat, função presente no YouTube; e do Bits, função presente na Twitch. Basta o público configurar uma carteira digital (por meio de cartões de crédito ou PayPal), onde poderão ser adicionados os créditos. Durante as transmissões, o público pode enviar contribuições em dinheiro, que é transferido de suas carteiras digitais para a do streamer.

A tendência das profissões 100% digitais — como streamers, criadores de conteúdo e influenciadores — tem crescido muito e se consolidado cada vez mais nos últimos 10 anos, segundo a revista Exame, proporcionado pelo crescimento do número de pessoas com acesso à internet. Hoje, a busca por novos conteúdos cresce junto com as diferentes formas de transmissões, e as opções para se profissionalizar utilizando a internet são inúmeras. E você, já pensou em se tornar um streamer? ☺

Fonte: Dialogando - Streamers: a profissão do futuro que é 100% digital (2020)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Streamers: a profissão do futuro que é 100% digital 2020-06-19 11:51:36
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)