Dialogando Dialogando

Bi-bi! Quem é você na direção defensiva?

Bi-bi! Quem é você na direção defensiva?

Em missão por mais segurança no trânsito, no Maio Amarelo, o Dialogando traz série inédita de dados sobre o comportamento do brasileiro ao volante

Há pouco mais de um ano, o termo “confinamento” se popularizou para além do universo dos reality shows. Nossa capacidade de improviso foi posta à prova: da noite para o dia, quartos tiveram que virar escritórios e mesas da cozinha, carteira escolar. Notebooks, celulares e tablets agora são lousas. Aliás, por “sorte” habemus tecnologia; do contrário, os prejuízos no mundo do ensino teriam sido ainda maiores.

Cidades inteiras viram ruas e vias praticamente esvaziadas, mas pasmem — nem o baixo fluxo de veículos representou queda no número de acidentes do país. Muito pelo contrário. A pandemia reforçou a urgência da direção defensiva por mais segurança no trânsito em todo o Brasil.

Em janeiro do ano passado, nosso estado mais populoso, por exemplo, registrou 13.676 acidentes de trânsito – quando ainda brilhávamos glitter e as ruas se enfeitavam de confetes.

Em janeiro de 2021 (ainda parcialmente isolados!), o número subiu. Foram contabilizados 14.225 acidentes, aumento de 4%, segundo o Sistema de Informações de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga-SP).

Pesquisa SIM!

Mas se o fluxo de veículos diminuiu, como chegamos a esses dados? Quão longe está o brasileiro da direção defensiva no controle de seus automóveis?

A fim de responder a essa e outras perguntas – e reafirmando a importância da pesquisa científica para o diagnóstico e a entrega de soluções tecnológicas que possam melhorar a sociedade –, divulgaremos ao longo de todo o Maio Amarelo, dados exclusivos do estudo Distrações ao Volante. 

Realizado recentemente , foram ouvidos mais de  1.000 motoristas dos gêneros feminino e masculino, das cinco regiões do país. A pesquisa foi intermediada pela equipe do Dialogando Espanha em parceria com o Gonvarri. Confira, abaixo, a primeira etapa dessa saga!

I) Opa! Me distraí

O estudo constatou que a direção defensiva é quase sempre comprometida por descuidos dos próprios condutores. Questionados se já houve algum tipo de distração que tenha os colocado em perigo enquanto dirigiam, mais de 60% dos entrevistados responderam que “sim” contra 40% que negaram ter levado um susto ao volante por desatenção.

II) Deu bug

O brasileiro acredita estar comprometido com a segurança no trânsito. Mais de 90% dos entrevistados garantem que dirigem de maneira segura. Apenas 8% admitiram o contrário. O que é curioso, já que, juntos, 85% consideram que, no geral, o brasileiro não dirige de forma responsável.

III) Dirija-me com quem andas!

Em alguns momentos, a prática da direção defensiva está associada às “companhias”.71% dos condutores afirmaram que, quando carregam passageiros, pilotam da mesma forma como se estivessem sozinhos.

No entanto, os demais (29%) consideram que dirigem com maior atenção quando transportam pessoas em seus veículos.

IV) Temores

Alguns medos também determinam melhores práticas ao volante. 88% dos entrevistados afirmaram que o “receio de sofrer acidentes” é o principal motivo pelo qual exercem ou exerceriam a direção defensiva.

O segundo, e em proporção aproximada (86%), “a família e a preocupação que têm com os mesmos”.

A “responsabilidade no tráfego de passageiros” foi o terceiro motivo mais citado (79%) dentre fatores menos relevantes, tais quais: “risco de ser multado” (48%) e “não poder dirigir por excesso de pontos na carteira de habilitação” (37%).

V) Razões do coração

O compromisso com a segurança no trânsito é bastante associado aos laços de afeto. Quando questionados se sozinhos já tiraram o pé do acelerador ao pensar em alguma pessoa querida (pais, parceiro/a, filhos, amigos…), 77% disseram que “sim”.

VI) Tecnologia

94% dos entrevistados consideram que o número de acidentes seria reduzido pela metade se a tecnologia impedisse a condução sob a influência de álcool, drogas ou fadiga.

Se você chegou até aqui, na certa reconhece a importância da direção defensiva para a manutenção da vida. Fique atento! Em breve retornaremos com mais dados e informações exclusivas da pesquisa com testes para você descobrir o nível de seu comprometimento com essa pauta desafiadora e muito mais =]

Fonte: Dialogando - Bi-bi! Quem é você na direção defensiva? (2021)

Deixe uma resposta

O campo mensagem deve conter pelo menos 3 caracteres
Bi-bi! Quem é você na direção defensiva? 2021-09-23 16:26:22
Newsletter

Receba nossas notícias e fique por dentro de tudo ;)